sponsor

Antipalúdico feito em Angola ganha medalha de ouro



O produto antipalúdico denominado Hambaka, feito Angola, por investigadores do Centro de Estudos da Universidade Metodista de Angola, ganhou uma medalha de ouro na Feira de Ideias e Novos Produtos, realizada na Alemanha.
De acordo com a fonte da Angola-Online.net, os investigadores do Centro de Estudos e Investigação Científica (CEIC), em parceria com a Casa de Caminho André Luiz, desenvolveram um produto fitoterápico resultando no antipalúdico, capaz de curar a malária.
Em entrevista, Luciano Chingui, pesquisador e director do referido centro de investigação, explicou que o produto fitoterápico foi desenvolvido em Luanda, no laboratório de fitologia da Casa de Caminho André Luiz, e que já foi testado e comprovado para reduzir significativamente os casos de malária.
“Agora estamos na fase do estudo dos efeitos adversos desse produto fitoterápico e já percebemos que o produto não provoca problemas hepáticos nem distúrbios cardiovasculares ou respiratórios”, avançou.
Apesar da satisfação pelo contributo que o projecto fitoterápico pode dar ao combate à malária, o pesquisador queixou-se da falta de verbas para dar continuidade da pesquisa e fez saber que o estudo já foi submetido ao Ministério do Ensino Superior em 2018 mas sem resposta até ao momento.

Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.